quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Fotos: Victoria Beckham foi nomeada Embaixadora Internacional de Boa Vontade pela UNAIDS





Victoria Beckham foi nomeada hoje  Embaixadora Internacional de Boa Vontade do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). O anúncio ocorreu em um evento especial realizado durante a 69ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York.

“Sonho com uma geração livre de HIV e sei que o apoio de Victoria vai nos ajudar a alcançar esse objetivo comum”, disse o Diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé. “Victoria é criativa, inovadora e muito querida pelo público – e por isso sei que vai ampliar nossos esforços na luta para acabar com a epidemia de AIDS.”

Neste novo papel como Embaixadora do UNAIDS, Victoria Beckham vai trabalhar para assegurar que todos os bebês nasçam livres do HIV – e que crianças e mulheres vivendo com ou cujas vidas foram afetadas pelo vírus tenham acesso a medicamentos e cuidados adequados

"Este é o começo de uma jornada importante para mim: como mulher e mãe, tenho a responsabilidade de apoiar outras mulheres”, disse a estilista. “Estou orgulhosa e honrada por trabalhar com o UNAIDS, neste novo papel, ajudando a levantar recursos e consciência para apoiar e capacitar as mulheres e crianças afetadas pelo HIV”.

Em fevereiro deste ano, Victoria Beckham visitou clínicas na Cidade do Cabo, na África do Sul – onde aprendeu sobre a importância da terapia antirretroviral e sobre como meninos e meninas estão sendo deixadas para trás no acesso ao tratamento.

O tratamento antirretroviral pode reduzir para menos de 5% o risco de transmissão do HIV da mãe para o filho. Porém, em 2013 um terço das grávidas e vivendo com HIV não tinham acesso a medicamentos vitais – e 240 mil bebês foram infectados pelo vírus.

No mesmo ano, menos da metade de todas as crianças expostas ao HIV foram testadas para o vírus dentro do período ideal de três meses, e apenas 24% tiveram acesso ao tratamento. Sem a terapia antirretroviral, metade dos bebês nascidos com HIV morrerão até os dois anos de idade – e a maioria morrerá até os cinco.

Nos últimos cinco anos, o acesso ao tratamento antirretroviral para grávidas e vivendo com HIV ajudou 900 mil crianças a nascerem livres do vírus. O UNAIDS e seus parceiros estão trabalhando para garantir que todas as meninas e meninos – em todos os lugares – nasçam livres do HIV e tenham acesso aos medicamentos, aos cuidados e ao apoio de que necessitam.

Fonte: UNAIDS
Crédito: Tiago Chisholm
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails